Brasília Política Hudson Cunha

Em entrevista, Paulo Roque candidato ao Senado, critica juros ao consumidor

Em entrevista, Paulo Roque candidato ao Senado, critica juros ao consumidor

“O mercado hoje tem muitos bancos, mas o problema é que os pequenos não conseguem crescer, e os grandes vão ficar sempre maiores”, disse em sabatina do Correio Braziliense

O candidato ao Senado, o advogado Paulo Roque (Novo) foi entrevistado na série de sabatinas promovidas pelo Correio. O advogado especialista em direito do consumidor Paulo Roque criticou o sistema de juros ao consumidor brasileiro e ao pequeno, micro e médio empreendedor. Para reverter esse excesso, ele sugeriu abrir o mercado para outras instituições financeiras e estimular a concorrência regular.
“O mercado hoje tem muitos bancos, mas o problema é que os pequenos não conseguem crescer, e os grandes vão ficar sempre maiores. Hoje, o consumidor paga 300% ao ano de juros no cartão de crédito e por volta de 200% de cheque especial. O empreendedor brasileiro paga, em média, 90% de juros superior dos que o cobrado internacionalmente. Isso não pode continuar desse jeito”, frisou.
Na área da segurança, Paulo Roque posicionou-se a favor da redução da maioridade penal para 16 anos. “Um jovem hoje de 16 anos tem a compreensão que um jovem não tinha há 20, 30 anos. O Brasil precisa adotar um modelo intermediário, como o francês, em que a maioridade passe para 16, mas o adolescente que cometer um crime cumpra metade da pena de alguém com 18 anos”, afirmou.
Paulo Roque também mencionou três frentes para a redução de criminalidade: a criação de uma lei para bloquear o sinal de celulares em presídio, a instalação de um sistema de identificação único para reconhecer pessoas com restrição de liberdade e investimento em tecnologia. O advogado ainda se mostrou em favor do fim do foro privilegiado.
Por fim, defendeu que, se eleito, vai instaurar o chamado “código de defesa do eleitor”. “O que vemos na propaganda eleitoral é uma publicidade enganosa. Alguns prometem tudo para ganhar o pleito, mas sabem que não têm condições de cumprir. Vamos sugerir combate a esse abuso do programa eleitoral. O eleitor precisa ser respeitado, assim como o consumidor”, alegou o candidato ao Senado da coligação do concorrente ao Buriti Alexandre Guerra.

Sobre o autor | Website

Jornalista Especializado em Comunicação Empresarial e Marketing em Mídias Digitais. É idealizador da Escola do Jornalista Digital e Diretor de Comunicação e Marketing da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!